Merecíamos mais

A equipa sub-23 do Futebol Clube de Famalicão saiu com um amargo de boca das meias-finais da Taça Revelação, eliminatória na qual mediu forças com o Grupo Desportivo Estoril Praia. Mesmo em desvantagem na eliminatória, por força da derrota (0-1) no jogo da 1.ª mão, a formação orientada por Luís Silva exibiu-se a um nível alto no jogo da segunda mão, acabando a derrota (3-1) por ser muito injusta pela qualidade de jogo exibida no Estádio António Coimbra da Mota.

O jogo no Estoril começou praticamente com o golo da equipa da casa. Lucho Vega converteu um pontapé de penálti e reforçou a vantagem canarinha logo aos três minutos da partida.

A reação do Futebol Clube de Famalicão foi, todavia, muito positiva. Tal como é seu apanágio, a equipa famalicense circulou bem a bola e dispôs de algumas ocasiões para empatar ainda antes do intervalo.

Esta tendência de jogo manteve-se no início da etapa complementar, mas desta feita com reflexo no marcador. Jorginho finalizou uma excelente jogada coletiva e reacendeu a esperança de chegar à final da Taça Revelação. A equipa foi à procura da reviravolta sempre com muita lucidez e qualidade, num desenho em que faltou sempre a pincelada final.

Nesta fase de maior balanceamento ofensivo, os estorilistas aproveitaram para sentenciar a partida e a eliminatória, garantindo a passagem à final da prova.

GD Estoril Praia 3-1 FC Famalicão
Estádio António Coimbra da Mota

GD Estoril Praia – Jota Oliveira, Tiago Manso, Bernardo Vital (Volnei 81′), Vasco Oliveira, Lucas Silva, Afonso Valente, Lucho Vega (Lucas Macula 85′), Gustavo Klishman, Chiquinho (Elias 65′), Gilson Benchimol (Paulinho 85′) e Sérgio Andrade (Diogo Batista 62′)

FC Famalicão – Maltos Becker, Raí (Abdul 65′), Alexandre Penetra, Cláudio Silva, Jorginho (Tiago Gonçalves 81′), Jorge Pereira, Ryan Teague (Francisco Saldanha 81′), André Ricardo (Lucas Henrique 81′), Tiago Antunes (Geovani 39′), Pablo e Jota Lopes

Golos. Lucho Vega (3′ g.p.), Jorginho (57′), Gilson Benchimol (73′) e Tiago Manso (76′)